Pergunte ao Rato

Digite a sua pergunta no campo "Postar um comentário" e responderei o mais breve possível.


48 comentários:

  1. Alexandre Quessada2 de maio de 2013 18:02

    Um queijo suiço é cheio de buracos..

    Se tivermos um quilo de queijo teremos muitos buracos.. mas...

    a pergunta é:

    Quanto mais queijo eu colocar, mais buracos terei.. logo.. mais queijo significa também menos queijo? e agora?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeitamente, meu caro Alexandre!
      Quanto mais queijo, menos queijo!

      Semelhante ao que acontece com "Toda regra tem exceção". Isto é uma regra. Logo, tem exceção. Daí concluímos que "Nem toda regra tem exceção".

      É isso aí!
      Grande abraço!

      Excluir
  2. Muito prazer em participar deste excelente blog sobre musica! O que esse amigo sabe de musica eu gostaria de saber sobre queijo, risos... Parabens pelo Blog!! abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande baixista e guru Keko,

      O prazer é todo meu! Estou ciente que sobre música e queijo sei muito menos que você. Se for sobre mixagem, então, nem se fala! Sou seu fã!

      Abraço

      Excluir
  3. Sempre o Kinouchi!! Sabe que é nosso mestre em quase tudo... principalmente na vida! Admiro muito esse cara, sempre... forte abraço! Gostei da Regra e da Exceção!!! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Bill, forte abraço pra você também! Obrigado por participar.

      Excluir
  4. Prezado Rato:
    Qual amplificador recomenda para utilizar em conjunto com um par de caixas montados com alto-falante Bomber Dub SW12DUB200 - D4 ?

    ResponderExcluir
  5. Caro Marcelo,
    Difícil dizer com certeza. Acho que você já tem todo o equipamento para preparar o som, só precisa de potência para "empurrar". Neste caso, poderia usar um Hayonik SA 2400, que tem potência final de 400W RMS, para serem dividos entre suas duas caixas de 200W cada. Este é um amplificador de ótimo custo x benefício.
    Qualquer outro amplificador para "empurrar" pode ser usado. Note que aqui falamos mais em potência que em qualidade.
    Você também poderia usar um receiver Onkyo, por exemplo, que aguenta, em tese, a potência das caixas. Mas é salgaaaado...
    Aí em Maringá tem uma loja boa que deve ter muitas opções.
    Abraço do Rato!

    ResponderExcluir
  6. Caro Rato, agora vai uma difícil:

    Ainda não consegui fazer funcionar minha camera IP na internet. A configuração em que fiz é a seguinte:

    Na agencia tem um roteador wireless (DHCP desabilitado) que vamos chamar de AP, ligado diretamente no modem. Esse modem faz o roteamento inicial lá na agencia..
    Em casa, tem um roteador identico ao da agencia, porém configurado como cliente e com o DHCP habilitado para gerenciar minha rede interna. Liberei as portas para a camera IP da minha casa.
    Na agencia, liberei o DMZ (com o IP do cliente) e no modem liberei também o DMZ (mas com o IP do acess point) e também configurei o servidor virtual.
    Acontece que o negócio não funciona, nem se eu me conectar diretamente no modem da agencia. Tem alguma dica?

    ResponderExcluir
  7. Realmente, Marcelo, agora mandou uma difícil...

    Sem ver esse bichos todos, fica muito difícil entender o que está acontecendo. O problema, crê o Rato, inicialmente reside na ligação entre os dispositivos. Veja que estas liberações de "DMZ" têm que ser feitas em cascata, ou seja, do primeiro ao último dos aparelhos que conduzem a conexão. Se em qualquer um deles não houver a liberação específica para o IP seguinte, a "corrente" não se completa e o serviço acaba não ficando disponível.
    Alguns destes "roteadores" começam a agir de modo estranho quando passam a repetir o sinal de outros ou quando estão ligados "em cascata".
    Infelizmente, sem ver e sem testar no local, acaba sobrando para o velho e bom "tentativa e erro"...

    Abraço do Rato!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Rato, já sabe o que te espera no sábado a tarde?
      Ass. Marcelo, chunhado do rato!

      Excluir
    2. Ah, caro cunhado, acredito que um magnífico churrasco pra comemorar o aniversário de sua querida irmã!

      Excluir
  8. Olá, li seu (ótimo) post sobre microfones para Home Studio. E eu como uma pessoa totalmente inexperiente, só tenho que agradecer seus conselhos. Vou optar por um Rode NT1-A. Mas estou com uma dúvida quanto a qual interface comprar para usar com ele. Tenho um orçamente curto e achar algo nessa situação é ainda mais difícil. Você poderia me ajudar? Qual interface eu deveria comprar para usar com o Rode NT1-A? Desde já agradeço por toda ajuda. Você está sendo muito importante para mim em todo meu início de Home Studio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, eu vou estar comprando o Rode NT1 (que aparece nesse video: https://www.youtube.com/watch?v=Sf6TURKGSFw). Eu gostei muito dele. Então, o meu pedido de ajuda para uma interface seria para o uso deste microfone. Espero que você ainda possa me aconselhar.

      Excluir
    2. Caros Sr. Sem Nome e Ed Roberto,
      Tenho certeza de que não vão se arrepender da compra do Rode NT1-A e NT1 (este último é um novo microfone, com especificações diferentes. Eu não posso falar sobre ele, não o conheço, mas já há várias pessoas falando muito bem.).
      Sobre interfaces, poderia citar muitos modelos, sendo que sempre trabalhei com as M-Audio, por causa do baixo custo.
      Hoje, diante de tantas opções, eu gostaria de sugerir uma marca que tem me chamado bastante a atenção: Focusrite. Os prés são muito bem conceituados e o acabamento é impecável. Para gravações com um ou dois microfones, eu recomendo a Scarlett 2i2 ou 2i4 (a última tem mais opções de saídas e conexões MIDI).
      Com relação a custo/benefício, a Behringer lançou recentemente uma linha de interfaces (UMC-202 e UMC-204) de baixo custo com prés Midas. Entretanto, uma pessoa comparou (não posso garantir a veracidade das informações) estas interfaces com as Focusrite e constatou que as últimas trabalham com menor ruído.

      Excluir
    3. Muito obrigado! Você não sabe o quanto me ajudou. Vou começar a ver os preços agora. Não tenho como te agradecer. Só posso dizer novamente: muito obrigado! Não só pela resposta, mas também pelos conteúdos do blog. Estão sendo fundamentais para mim. Valeu!

      Excluir
    4. Caro Ed Roberto, eu é que agradeço a consideração e os comentários. A propósito: em breve estarei lançando o e-book "Gravação e Mixagem para Músicos". Por favor, dê uma olhada.
      Obrigado!

      Excluir
  9. Paulo você já lançou o eBook? Outra, fica bom ligar o Pre que aparece em seu blog com uma interface. Ainda não tenho esse pre, estou me organizando pra comprar, realmente vale a pena, terei mais qualidade na gravação? Minha interface é a U22 da steinberg.

    ResponderExcluir
  10. Olá, Eduardo, tudo bem?
    Infelizmente o eBook ainda não está pronto, muita correria. Mas inscreva-se no blog (se ainda não o fez) e você será notificado.
    Você diz o Presonus TubePre? Já existe uma versão atualizada, chamada TubePre2. Gosto muito dele, ele tem um estágio com a válvula 12AX7. Se vale a pena usá-lo? Veja, é um pré bastante simples, não tem a qualidade dos Focusrite, por exemplo, mas ajuda bastante quando o sinal vem bem baixo (em algumas situações, o meu Shure SM57 fica melhor com o pré). A sua interface, se não me engano, tem prés Yamaha, que são bons. A questão é que qualquer pré tende a adicionar um "colorido" ao som, que você pode gostar ou não. Tem que testar...rs
    Só compre um pré (ou qualquer outro equipamento) se precisar, mesmo. Tudo em áudio é muito caro, principalmente aqui no Brasil.
    Você não está satisfeito com os prés da Steinberg U22? Quais microfones você usa?
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo, obrigado pela atenção. MIc Rode NT 1A o Shure SM 57 e Q7 da Sanson. Como meu estúdio não tem isolamento, a interferência de fora (sonora) é grande, então tenho usado instrumento plugado. Tenho também uma mesa da Yamaha 10XU, vou fazer testes plugando o violão nela e depois indo para interface. gostei muito de suas gravações. Gostaria de conseguir tal qualidade. Aqui no seu blog tem alguns (fotos) equipamentos que você usa. É com eles que você fez suas gravações? o local tem algum tratamento acústico? Enfim...estarei sempre atento ao seu trabalho musical.

      Excluir
    2. Olá Eduardo!
      Com relação ao uso da mesa, faça somente se precisar mesmo. Quanto menos dispositivos entre o microfone e a interface (desde que possível), melhor.
      Minhas gravações foram feitas quase todas com meu antigo microfone, um Roland DR-80C que vendi depois que comprei o Rode NT-1A. Estou bastante satisfeito com o som do Rode NT-1A.
      Meu estúdio não tem tratamento algum, então procuro me "livrar" do som da sala tanto quanto posso. Procuro usar a "cabine vocal" com os cobertores, deixando o som o mais "seco" possível, para depois adicionar a ambiência com o plugin EpicVerb que, para mim, tem o melhor som de reverb gratuito.
      Com relação aos instrumentos, por incrível que pareça, a melhor solução ainda é pluga-los diretamente na interface ou passando pelo TubePre da Presonus, embora eu ainda tenha a esperança de chegar a um som melhor microfonando o amplificador com o Shure SM57 para a guitarra, no caso do baixo, se não tiver um microfones como o Shure Beta 52, ainda deve haver vantagem em usar o som de linha.
      Agradeço sua visita e atenção.
      Abraço do Rato!

      Excluir
    3. Paulo... estou aqui na luta. Tenho um projeto para algumas músicas e estou estudando esses caminhos para obter melhor resultado. Você falou de cabine... tem uma que a gente compra que é para microfone.http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-719260222-cabine-vocalbox-gravaco-profissional-_JM
      só que essa esta´cara, tem uma no ML que parece feita em casa que tem um preço melhor, só que espuma não é de qualidade, é a famosa casca de ovo...Venho usando o Studio One Prime, uma amostra grátis do programa, mas é bem generosa, só que não aceita plug-ins. Obrigado pela atenção!!!

      Excluir
  11. https://youtu.be/_VidsiIqSVQ
    assista esse video

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito boa a iniciativa. O criador do dispositivo, além de criativo, é muito caprichoso. Excelente ideia.
      Obrigado pela contribuição, Eduardo.

      Excluir
  12. Como faço para abrir um arquivo midi no Reaper e dar som para os instrumentos? Já busquei informações na net, mas até agora não consegui...obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Eduardo!
      Criei especialmente um post chamado "Trabalhando com MIDI no Reaper". Dê uma olhada.
      Se ainda tiver dúvidas, pode me falar.
      Abraço

      Excluir
  13. Ainda não estou me dando muito bem com arquivo midis no Reaper. No Cubase ou outra Daw, basta importar e configurar o instrumento, ou ele já abre automaticamente o instrumento midi Play - pronto ouvimos o som. Até consigo abrir o arquivo midi, mas não estou conseguindo habilitar o som correspondente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eduardo, você procedeu da forma como expliquei no artigo?
      Vamos a um exemplo concreto. Diga-me qual instrumento você usou. Se quiser, podemos fazer uma sessão de TeamViewer a partir das 21h00 de hoje (quarta-feira).

      Excluir
  14. Paulo, estou sempre demorando em responder. Trabalho dando aulas, sempre a noite estou em aula, Quando abro um arquivo MIDI (uma música) no Studio One, automaticamente ele já habilita os instrumentos midi, os sons midi, dai é só dar um play e ouvir. Pra mudar o timbre o instrumento também é fácil.

    ResponderExcluir
  15. Ouço suas gravações e gostaria de obter essa qualidade, temos, pelo menos ao que tudo indica, os mesmo equipamentos. Como eu gostaria de chegar no ponto que você chegou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok Eduardo, mas se quiser resolver a questão do Reaper, vamos fazer uma sessão de TeamViewer, aí a gente esclarece. Se, entretanto, você se sentir melhor com o Studio One, não mude. Não é o programa que faz a gravação melhor, somos nós.
      Abraço do Rato!

      Excluir
  16. Olá, como estão as coisas por ai? Espero que bem. Alguma novidade na toca do Rato? Até mais...

    ResponderExcluir
  17. Oi Paulo, esse Pré-amplificador Presonus TubePre, realmente faz um diferença em uma gravação? Obrigado!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eduardo. Tudo o que você ligar fará uma diferença (às vezes, nem é para melhor). No caso deste pré, vamos considerar o seguinte:
      - se você tiver uma fonte com volume bem baixo, simplesmente aumentar o ganho do pré vai fazer com que você chegue a um volume aceitável, sem ter que "normalizar" no software depois.
      - se você usar o controle "Drive", vai adicionar o som da válvula. Veja que este som pode variar entre saturação e distorção harmônica. Em alguns casos, você vai gostar, em outros talvez não. É preciso, neste caso, experimentar. É sempre o seu ouvido o juiz.
      Abraço do Rato!

      Excluir
    2. Outra coisa: é sempre importante lembrar que o equipamento ou programa pode melhorar o que é bom, mas não "consertar" o que foi mal gravado. Também é preciso ter em mente que uma fonte sonora como um instrumento de má qualidade ou desafinado, um cantor com voz de "taquara rachada", estas coisas não se resolvem com equipamentos ou mixagem.
      Deve-se partir, portanto, de instrumentos de boa qualidade, afinados, com cordas novas. Quanto à voz, deve ser boa. Mixagem e pré-amplificador não fazem milagre.

      Excluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigado pela atenção. Ainda não comprei o pré, surgiu uma outra opção de pré - Art tube studio V3. Há pessoas que gostam muito dele. Só é possível encontrar no ML, o preço por lá está como o da PreSonus.

      Excluir
    2. Esses dois modelos são muito parecidos. A válvula, salvo engano, é a mesma. Os controles, salvo o seletor de presets, também é o mesmo. O resultado deve ser muito parecido.

      Excluir
  19. Acabei por comprar o Art tube V2, estava um pouco mais em conta, enfim... deve chegar nessa semana. Vamos aguardar...

    ResponderExcluir
  20. Fico pensando sobre a música e as possibilidades de registrar uma composição. Com algum investimento é possível gravar coisa que algum tempo não era possível e falo de um tempo bem próximo de nós.Mesmo assim como é difícil divulgar o trabalho, essa parte foi sempre assim. Outras formas de arte já encontram uma certa "facilidade" uma aceitação mais pronta. Tenho amigo que já lançou uns seis livros, tem uma editora, mas claro, um retorno financeiro ainda está longe. Desenho... também parece mais "fácil". Das formas de arte percebo que a música encontra muitas rejeições. Se está tocando uma música que não gostamos, parece que nos incomoda. Ao levar uma música para a sala de aula (9º ano), escuto comentários horríveis sobre a música, já um desenho ainda que venha ser antigo, há sempre uma aceitação melhor. Mesmo que eu leve uma canção da atualidade, entre os alunos escuto comentários, odeio essa música, isso não é música... enfim, gostaria de trocar uma ideia sobre esse assunto..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante essa observação. Aliás, falo sobre isso também no eBook "Gravação e Mixagem para Músicos", disponível em https://www.dropbox.com/s/9vx6vzlxoda76tm/Amostra.pdf?dl=0.
      Abraço!

      Excluir
  21. Oi Paulo,recebi o art tue v3, estou gostando do resultado.Ele tem 2 entradas 1XLR e outra P10 e também 2 saidas. Pergunta - posso ligar um mic e um violão (guitarra ou baixo) ao mesmo tempo e assim direcionar cada um para um canal diferente na interface? 2ª - como faço pra comprar sua apostila? obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eduardo, infelizmente esse pré tem apenas um canal, você só pode ligar uma entrada por vez. Não há como ligar microfone e instrumento e, mesmo que houvesse, não haveria como separá-los na interface.
      Você precisará usar o microfone no pré ligado à interface e o instrumento diretamente ligado à interface. Pode até ser o contrário, mas creio que usar o pré com o microfone trará melhores resultados.

      Quanto à 2a. pergunta, acesse http://hotmart.net.br/show.html?a=O4138558B para adquirir o ebook.

      Grande abraço!

      Excluir
  22. Olha, feliz da vida por ter comprado o Amp Studio V3 da ART. Estou conseguindo bons resultados. Boas gravações.

    ResponderExcluir
  23. Qual microfone é melhor, o akg p220 ou o at2020??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro, está é uma pergunta difícil. Porque a resposta se baseia em conceitos subjetivos. Na verdade, são microfones bastante parecidos, servem a propósitos muito semelhantes. As marcas são excelentes. Um amigo meu tem um AKG P220, que é um excelente microfone que, ao meu ouvido, tem um som ligeiramente brilhante. O Audio Technica AT2020 é um clássico de home studio, talvez o microfone mais usado neste segmento. Muita gente o elogia por seu desempenho e relação custo/benefício. O ideal seria você experimentar os dois e fazer a sua escolha. Caso isto não seja possível, qualquer um deles será uma boa aquisição. Estou supondo que você o usará principalmente para gravar voz. Será o seu primeiro microfone?
      Abraço do Rato.

      Excluir

Poste seu comentário. Obrigado!